Justiça não aceitou o flagrante da quadrilha presa no sábado em Pirabeiraba

A juíza Karen Schubert Reimer, que estava de plantão, não aceitou o flagrante porque o arrombamento ocorreu em outra cidade.

15
Foto: PRF / Divulgação

(Notícias do Dia) – Na audiência de custódia realizada no domingo à tarde, a Justiça de Joinville não homologou o flagrante e ordenou que os quatro joinvilenses fossem julgados em Curitiba. Eles foram presos na tarde de sábado na BR-101 pela Polícia Rodoviária Federal de Pirabeiraba poucas horas depois de arrombarem o cofre de uma agência bancária na capital paranaense. A juíza Karen Schubert Reimer, que estava de plantão, não aceitou o flagrante porque o arrombamento ocorreu em outra cidade. Pelo telefone, nesta segunda-feira, a juíza da 5ª Vara Civil justificou que a competência é da Justiça do Paraná.

A quadrilha arrombou uma agência do Santander no sábado e estava retornando para Joinville, onde os quatro integrantes residem. Uma denúncia anônima alertou a Polícia Rodoviária de Pirabeiraba sobre o veículo suspeito. Ao receberem a ordem para parar, no posto da PRF, o motorista seguiu em alta velocidade e mais adiante foram detidos. Dentro do veículo foram encontrados mais de R$ 100 mil em notas, algumas em dólar e euro. No porta-malas estava o “kit” utilizado na abertura do cofre.

Os nomes dos quatro assaltantes não foram divulgados, mas foi confirmado que todos possuem passagem por arrombamento em caixa-eletrônico. Um deles por violência doméstica. Não há uma pesquisa sobre o assunto, mas a prática indica que a maioria das quadrilhas que atuam nos arrombamentos de caixa-eletrônico na região Sul têm base em Joinville.

15 Comentários

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here