Cidade de Corupá comemora o 73º Aniversário da Tomada de Monte Castelo

A Associação Nacional da Força Expedicionária Brasileira (Anvfeb), seção de Jaraguá do Sul, Prefeitura de Corupá, Secretaria de Educação e funcionários, organizaram o evento social, com a presença da Banda do Exército Brasileiro – 62º BI de Joinville.

0

(Ademir Pfiffer – Historiador) – No sábado 24 de fevereiro de 2018, o evento da Tomada de Monte Castelo atraiu ao Monumento da Força Expedicionária Brasileira, dezenas de pessoas que são defensoras da memória e história dos pracinhas da II Guerra Mundial, que foram combater no Front italiano, a doutrina do nazi-fascismo.

corupa-tomada-de-monte-castello-02

O evento aconteceu em Corupá – SC, cidade que à época enviou 22 combatentes e que participaram numa das batalhas mais sangrentas, a de Monte Castelo, que ocorreu em 21 de fevereiro de 1945, com a vitória final.

corupa-tomada-de-monte-castello-03A Associação Nacional da Força Expedicionária Brasileira (Anvfeb), seção de Jaraguá do Sul, através do Senhor Ivo Kretezer, secretario executivo, Prefeitura de Corupá – Secretaria de Educação e funcionários – organizaram o evento social, com a presença da Banda do Exército Brasileiro – 62º BI de Joinville.

As associações da Anvfeb, seção de Curitiba (PR), Itajaí (SC), Brusque (SC) e Florianópolis (SC), também prestigiaram o evento.

corupa-tomada-de-monte-castello-04

O Senhor João Carlos Gottardi, prefeito de Corupá (antiga Hansa Humbold) e Arno Celso Neuber, vice-prefeito, Julio César Martins Duarte, vice subcomandante do 62º BI, Sebastião Menott Nunes, Expedicionário (Joinville) e demais autoridades se fizeram presentes e foram elencadas no protocolo de abertura, bem como o público que prestigiou o ato em memória aos febianos, os quais muitos deles tombaram na Campanha da Itália, na Batalha de Monte Castelo, entre anos de 1944 e 1945.

Dados do combate

A Batalha de Monte Castelo (ou Monte Castello) foi travada ao final da Segunda Guerra Mundial, entre as tropas aliadas e as forças do Exército Alemão, que tentavam conter o seu avanço no Norte da Itália. Esta batalha marcou a presença da Força Expedicionária Brasileira (FEB) no conflito. A batalha arrastou-se por três meses, de 24 de novembro de 1944 a 21 de fevereiro de 1945, durante os quais se efetuaram seis ataques, com grande número de baixas brasileiras devido a vários fatores. Quatro dos ataques não tiveram êxito, por falhas de estratégia. (Wikipédia).

Através desse evento, o Município de Corupá tem no verão austral, de todos os anos, desde a instalação do Monumento da Feb, em 07 de julho de 1988 (obra do prefeito Ernesto Felipe Blunk), um espaço para celebrar a memória dos heróis da II Guerra Mundial, cujo evento a cada ano atrai para aquele logradouro público, os cidadãos brasileiros, que são defensores do patrimônio dos pracinhas da II Guerra Mundial.

A prefeitura daquele município, através dos funcionários comprometidos com a causa da Feb e a história dos heróis de guerra, se dedicam para o evento ser uma celebração militar de reflexões dos heróis combatentes na Campanha da Itália, bem como um ponto de sociabilidade, reencontro de famílias e simpatizantes da causa da Anvfeb.

Ademir Pfiffer – Historiador

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here