Reforma administrativa da Prefeitura é aprovada pela Câmara de Vereadores

As mudanças entrarão em vigor após sanção do prefeito Udo Döhler e publicação do texto no Diário Oficial.

4
Foto: Nilson Bastian

A Câmara aprovou, em sessões extraordinárias concluídas no início da tarde desta segunda-feira (15), o Projeto de Lei Complementar 1/2018. Assim, as secretarias de Desenvolvimento Rural e de Meio Ambiente serão uma só, a Controladoria Geral da Prefeitura passa a ter um grau maior na hierarquia administrativa e a Secretaria de Infraestrutura assume formalmente a responsabilidade de apoiar o trabalho das subprefeituras. As mudanças entrarão em vigor apenas após sanção do prefeito Udo Döhler e publicação do texto no Diário Oficial.

No Plenário

Iniciada pela manhã, a sessão extraordinária que aprovou a reforma administrativa da Prefeitura foi concluída durante a tarde desta segunda-feira. Com o projeto em discussão, os vereadores manifestaram as opiniões contrárias e favoráveis ao projeto em pauta.

Primeiro a usar o espaço na tribuna, Odir Nunes (PSDB) afirmou que com a mudança “não vamos ter a agilidade que precisamos ter”. “A agricultura tem que ter um tratamento especial, decentralizado. Nós precisamos dar oportunidade aos nossos agricultores e reconhece-los como verdadeiros empresários”, concluiu.

Além de Nunes, Rodrigo Coelho (PSB) e Tania Larson (Solidariedade) votaram contrários ao projeto. Na Tribuna, Tania declarou que votou contra para “zelar pelo desenvolvimento sustentável”.

Para James Schroeder (PDT), os vereadores devem continuar esse debate e debruçar-se sobre projetos e ações. “Não são cargos nem vinculação administrativa que farão a diferença”, avaliou o parlamentar.

Adilson Girardi declarou que o momento é de cobrança e que estava “colocando um voto de confiança na palavra do prefeito”.

4 Comentários

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here