Padre Carlos fala do show “No Palco da Espiritualidade”

0

O Rancho Timbé recebeu no dia 10 de setembro, o “Show No Palco da Espiritualidade“, com o padre Carlos Afonso, Banda USC, Ministério Marcas da Promessa e convidados: Amanda Vieira, Cristiano De Luca, Aline Vieira, Jefferson Junckes, Thiago e Gabriela Amaral e participação especial de Romerson Gonzaga, (participante da Canção Nova).

A arrecadação do show é destinada à construção do Eremitério Santa Maria dos Anjos em São João do Itaperiú, que já existe há 5 anos e vem sendo construída apenas por meio de doações, há 2 anos. “O  eremitério tem como carisma levar pessoas a Deus através do revigoramento do batismo, de retiros e do show, que também é uma forma de evangelização“, explica o Pe. Carlos que há um ano está na Comunidade Nossa Senhora Auxiliadora de Rio Bonito e que optou por não cancelar o show, mas ousou fazer deste período de convalescença uma oportunidade para também evangelizar: “Entregamos nas mãos de Deus e foi um show muito bonito e especial“, conta.

Este foi o quarto show, porém o primeiro que o Pe. Carlos não atuou como âncora, devido à sua saúde, mas participou de tudo sentado no palco. Segundo ele, este foi o show de maior público com cerca de 800 a 1000 pessoas, que foram se envolvendo e nem sentiram as duas horas da programação. Ele explica: “É uma fórmula interessante, porque escolhemos uma temática bíblica e vamos desfiando ao longo do show, todas as músicas se voltam para a mesma temática e tem sempre o fio da emoção“.

 O momento mais forte do show, afirma o Pe. Carlos, foi quando a artistas Amanda Vieira cantou a música Nas Asas do Senhor “Eu me emociono até agora, porque a letra diz sobre o que eu ainda estou vivendo agora na convalescença, diz: Os que confiam no Senhor são fortes, como águias. A gente fraqueja, mas Ele nos dá forças… Teve uma parte da música que eu peguei o microfone dela e cantei, mesmo sem voz nenhuma pra isso. Foi muito forte, eu chorei muito… Porque todo o tratamento, eu aguentei calado, porque não tem o que fazer, só tem que viver e aguentar. Mas na força daquela música eu deixei sair aquele choro preso e depois não consegui cantar, foi o momento mais forte do show“, testemunhou.

Retomando aos poucos os compromissos eclesiásticos, cercado pelo amor vindo de sua família e de seus “filhos e filhas” das diversas capelas nas quais já realizou celebrações, o Pe. Carlos vem se fortalecendo a cada dia e declara muito emocionado a respeito do processo de recuperação: “Eu estou diferente, nunca mais vou ser igual… E é pra melhor, eu sei. Essa doença, foi um grande presente que Deus me deu, todo o tratamento … Foi um grande presente de salvação“, finalizou com aquele olhar, que não se alterou.

Redação e Fotos: Maria Cláudia Bergmann
Fotos do Show: Thaina Vicente
COMPARTILHAR

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here