Volta ao trabalho dos grevistas nas UPAs nesta quarta deve normalizar atendimento no Hospital Bethesda

A Prefeitura garante que as UPAs estarão em funcionamento normal, desde as 7 h desta quarta-feira, desafogando assim os hospitais da rede pública.

0

Oficializado na manhã desta terça-feira (02), o acordo entre a Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (SINSEJ), dando fim à greve iniciada em 11 de dezembro de 2017, o que afetou diretamente à população com a paralização das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), e sobrecarregou os hospitais da rede pública, entre eles o Hospital Bethesda, que no período de pico entre os dias 20 a 31/12, registrou 2335 atendimentos. Ao passo que no ano anterior, foram 1202 registros.

Segundo o diretor executivo do Hospital Bethesda, Sr. Hilário Dalmann: “Temos a porta aberta para atender à população, mas a nossa demanda é de 100 pessoas por dia e não a que recebemos neste final de ano, por isto disponibilizamos mais médicos e remanejamos funcionários de outros setores, que atenderam à população”, informa.

De acordo com o enfermeiro da triagem João Henrique Krüger Cabral, a maioria dos atendimentos prestados neste período, foram casos não urgentes, que justificam o tempo de espera aumentado nestes 22 dias de greve.

Para o presidente da SINSEJ Sr. Ulrich Beathalter, a paralização surtiu um bom retorno aos funcionários públicos e para a população: “Desde o primeiro dia da greve, o estoque de medicamentos das UPAs voltou a ser preenchido e durante as negociações, acordou-se à reavaliação das gratificações e à liberação de um novo concurso já no início do ano vigente, além da chamada dos remanescentes do concurso anterior”, informa.

A Prefeitura garantiu que as UPAs estarão em funcionamento normal, desde as 7 h desta quarta-feira (03), desafogando assim os hospitais da rede pública.

COMPARTILHAR

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here