Joinvilenses recorrem aos rios da zona rural para espantar o calor

Com o aumento no número de banhistas, Bombeiros alertam para os cuidados dentro da água.

3
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

(Gabriela Florêncio – A Notícia) – Em meio às áreas verdes do distrito de Pirabeiraba, na zona Norte de Joinville, a água gelada do rio Cubatão encoraja um banho para espantar o calor. Durante todo o verão, a calmaria da paisagem rural dá lugar ao movimento de diversos banhistas que buscam fugir das altas temperaturas sem precisar encarar o trânsito das rodovias em direção às praias da região.

O calor desta terça-feira fez com que Amanda Anacleto, 22 anos, organizasse a mochila com roupas e mantimentos e se dirigisse à Ponte Baixa. O local é bastante conhecido de quem aprecia o banho de rio em Joinville, principalmente dos que residem na região Norte. Há aproximadamente dez quilômetros do Terminal Central, o acesso ao local é feito pela Estrada do Saí. A ponte fica entre o distrito de Pirabeiraba e os bairros Jardim Paraíso e Jardim Sofia.

A jovem também levou a filha Emily, de sete meses, para se refrescar nesta tarde. A garotinha molhava os pezinhos pela primeira vez. Com os dedos das mãos bem agarrados aos braços da mãe, a pequena foi se acostumando aos poucos à temperatura da água. Depois de alguns minutos dentro do rio, ela já brincava batendo os pés e as mãos. Além da filha, Amanda trouxe também a cunhada, Gabrieli, nove anos, para se refrescar.

— Eu venho às vezes aqui, mas com ela é a primeira vez. Eu acho que o rio é uma boa opção, a água é gelada. Como para ir às praias tem trânsito e é longe, eu prefiro vir no rio para me refrescar — conta Amanda.

Gabrieli, à esquerda, com Amanda e a pequena Emily passaram parte da tarde dentro da água Foto: Salmo Duarte / A Notícia
Gabrieli, à esquerda, com Amanda e a pequena Emily passaram parte da tarde dentro da água
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Ao longo do rio Cubatão existem vários pontos onde as pessoas se reúnem para tomar banho. Outro rio bastante procurado pelos joinvilenses é o Piraí, no Vila Nova, que também oferece diversos lugares onde é possível parar e se refrescar. Mas para curtir o banho com tranquilidade, é preciso tomar alguns cuidados antes de entrar na água: observe as condições da correnteza e evite saltar de pontes e pedras, porque há risco de acidente em áreas rasas.

— Eu vim três vezes tomar banho aqui já, eu gosto muito porque a água é bem geladinha – diz Gabrieli.

Durante toda essa semana, a temperatura deve ficar em torno dos 28 graus, favorecendo uma visita ao rio. Para curtir o banho com tranquilidade, é preciso tomar alguns cuidados antes de entrar na água: observe as condições de correnteza e preste atenção ao saltar de pontes e pedras, porque há risco de acidente em áreas rasas.

Segundo o Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville, alguns cuidados devem ser observados para garantir a segurança ao tomar banho de rio:

— Escolher um lugar seguro: procure informações sobre a profundidade do rio e do local;
— Observe a correnteza e verifique a existência de obstáculos como troncos, pedras ou galhos;
— Verifique as condições climáticas e eventos naturais, como enxurradas;
— Evite mergulhar, o risco de acidente é maior;
— Se comer, evite entrar na água;
— As crianças devem estar sempre com adultos;
— Evite ficar em áreas com grande profundidade;
— Procure ficar próximo das margens e perto de pessoas.

Outras dicas que também podem ajudar:
— Procure materiais flutuantes como boias, bolas, câmara de pneu para arremessar a uma pessoa que esteja se afogando;
— Use um bambu, vara ou toalha para tentar ajudar a pessoa a sair da água;
— Nunca use as mãos ou tente salvá-la se não tiver experiência. A pessoa em perigo está desorientada, pode agarrar quem tenta socorrê-lo e causar risco de afogamento a ambos;
— Muita atenção: após dias de chuva, rios apresentam forte correnteza e presença de vegetação e pedaços de madeira arrancados das margens.

Socorro em afogamentos:
Ligue para a Defesa Civil (199), Polícia Militar (190), SAMU (192) ou Bombeiros (193) em caso de afogamentos ou acidentes em rios.

FONTEA Notícia
COMPARTILHAR

3 Comentários

  1. Muito bom! Só tem que avisar esses cidadãos, que não é pq eles vem para o meio do mato que tem que destruir propriedades “Particulares”, poluir a mata com latas de cervejas, garrafas pet, sacolas de lixo e muitas outras, fora a bagunça com carro abarrotados de som, o que incomoda muito, pois essas pessoas que vivem nesses paraísos rurais ja estão ali também pelo sossego! De certa forma teria que ter uma fiscalização pouco mais rígida. Digo todos nos temos direito de aproveitar essa maravilha, desde que os deveres sejam compridos primeiro.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here